Estudo de caso: inteligência musical – auto avaliação

Abordagem IM-Interdisciplinar

Estamos apresentando um projeto de desenvolvimento de dois estudantes de inglês como segunda língua, na habilidade de fala. Este é um estudo de caso baseado em observação e avaliação.

Desenvolvendo a inteligência musical – auto-avaliação.

Estamos observando o desenvolvimento de dois estudantes em suas habilidades de fala. Eles foram escolhidos porque estão estudando neste instituto há quatro anos, têm estudado com professores diferentes e mesmo assim apresentam muitas dificuldades de fluência e pronúncia.

Apresentação do projeto

Este projeto tem por objetivo observar o desenvolvimento que os estudantes com dificuldade em fala possam alcançar quando trabalham exaustivamente com audição de material autêntico e gravação deles mesmos lendo esse material. Eles sempre terão a transcrição de seu material de audição para checar vocabulário desconhecido. Os estudantes serão expostos a três tipos de de exercícios nesta ordem:

  1. Audição de material autêntico e gravação deles mesmos lendo as transcrições.
  2. Ouvir seu companheiro lendo a transcrição e a gravação autêntica ao mesmo tempo. (texto previamente ouvido e entendido por ambos)
  3. Gravar um diálogo representando uma personagem de um material previamente ouvido.

O objetivo destas atividades é  focar na fluência, ritmo e pronúncia em primeiro lugar . Em segundo lugar, eles deverão falar sem se sentir estressados por isso. E finalmente estarão usando vocabulário novo que eles evitariam numa aula de comunicação aberta.

Os estudantes devem desenvolver o julgamento de seu discurso comparando suas gravações com o original. Não há imposição de prazos finais para nenhuma tarefa e eles podem gravar o mesmo texto quantas vezes desejarem. Todas as gravações serão analisadas pelo professor assim como pelo estudante, serão dadas notas para cada gravação e uma nota final para o desenvolvimento.

Perfil dos pesquisados.

Para este projeto nós escolhemos dois estudantes de 14 anos, um menino e uma menina, ambos estudantes deste instituto à quatro anos. Ambos apresentam as mesmas dificuldades e características similares quando desenvolvem suas tarefas.

Eles normalmente parecem desencorajados a falar em inglês e não criam oportunidades para usar suas habilidades. Ambos têm uma boa habilidade interpessoal, a menina trabalha melhor quando responsável pelo progresso de outras pessoas. Ele está acostumado a praticar esportes em times, mas não demonstra habilidade colaborativas nas aulas. A inteligência proeminente de ambos é a musical, especificamente para fala. E em segundo lugar a inteligência  sinestésica, mas o menino não demonstra uma boa habilidade com as mãos. A menina tem uma  inteligência sinestésica melhor. Seus interesses são concentrados em futebol e geografia. Ela tem algum interesse em animais.

Analises do comportamento em relação as atividades de discurso e apresentação de problemas.

Primeiro foi pedido a menina para fazer uma apresentação baseada na leitura de material que ela mesma escolheu, relacionada a cursos universitários, e explicar porque ela escolheu alguns cursos que ela gostaria de estudar. Mas ela não demonstrou nenhum esforço em apresentar aquele material, ela nem mesmo leu todos os textos que escolheu.

O menino normalmente gasta muito tempo para fazer suas atividades quando são de escrita e leitura. Em tarefas de audição e gravação ele apresenta um trabalho mais cuidadoso. Ele gravou um mesmo texto quatro vezes, por vontade própria, corrigindo a pronúncia.

Ambos usam sempre o mesmo vocabulário e esquecem a maioria das palavras. Eles normalmente evitam se expressar em inglês e falam em sua própria língua. Eles apenas repetem as palavras que a professora lhes dá em inglês quando exigidos. Supomos que é mais importante para eles expressar suas idéias quando querem do que usar a linguagem que eles estão estudando, o que, no caso, é uma inversão de valores.

Nas primeiras aulas eles estavam trabalhando sozinhos em diferentes grupos, mas não estavam explorando suas habilidades apropriadamente. Na seqüência eles foram postos no mesmo grupo para trabalharem juntos

Desenvolvendo inteligências em audição e gravação.

Intrapessoal – os estudantes vão desenvolver uma forte consciência de suas habilidades uma vez que durante a primeira audição e a gravação eles devem trabalhar sozinhos e dessa maneira ser seus próprios juízes. Eles julgarão a qualidade de seus discursos antes da professora, e eles terão que decidir se é apresentável ou não. Eles terão que olhar para seus próprios erros, assim se sentirão mais responsáveis do que se fossem corrigidos pela professora.

Interpessoal – Sendo mais realistas e responsáveis por seus próprios erros e aprendizado eles podem desenvolver mais habilidade para reconhecer os erros dos outros e ajudá-los a atingir proficiência, quando eles ajudam a julgar as gravações de outros estudantes depois de ter julgado a eles mesmos e apresentando os trabalhos para apreciação eles podem tornar-se mais compreensivos, apresentando críticas mais produtivas e comparando com suas próprias experiências. É importante ter este contato para que eles sintam que estão ajudandos outras pessoas ao fazerem suas próprias tarefas.

Musical – como eles terão que prestar mais atenção nas gravações do que se estivessem apenas repetindo em coro esta habilidade será extensiva para outras aplicações. Da mesma maneira, comparando suas gravações com o material autêntico ficarão mais claras as diferenças em seu discursos. Eles terão que repetir as palavras, o que a maioria dos estudantes evitam quando são corrigidos. Ouvindo suas próprias vozes eles se sentirão mais curiosos para fazê-la soar bem. Como eles ouvirão muitas vezes o mesmo texto podem memorizar mais vocabulário do que treinando fala em grupo ou em coro.

Conclusão.

Nós descobrimos que as atividades propostas podem ser usadas em um trabalho interdisciplinar desenvolvendo outras áreas além de língua estrangeira baseadas em habilidade linguística. Os estudantes podem ser beneficiados com gravação de vídeo analisando também sua linguagem pessoal e superando a timidez em apresentações.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *